Conexões ExpoGestão: Segurança e privacidade nas redes sociais

Encontro Digital de novembro contou com a participação de Claúdio Martinelli, Diretor Geral da Kaspersky – líder mundial em segurança digital

12

Na edição de novembro do Conexões ExpoGestão, Claudio Martinelli – Diretor Geral da Kaspersky, líder mundial em segurança digital – abordou o tema Segurança e Privacidade nas redes sociais. Veja abaixo alguns dos insights desta apresentação ou clique aqui para assistir à íntegra deste encontro digital.

“Este é um momento propicio para falar deste tema, por dois motivos: a LGPD, que vem complementar um arcabouço de leis que protegem a privacidade de dados, e a entrada em vigor do Pix, nova forma de pagamento muito vinculada ao celular.”

“Não há ninguém que saiba mais sobre você do que o seu telefone celular; um dispositivo importante para a produtividade, mas também uma porta de entrada para criminosos digitais.”

“Os algoritmos são capazes de identificar tudo o que abrange o seu interesse. E isso é legítimo quando bem utilizado. O problema é que o criminoso digital se apropria das mesmas informações para fazer coisas que você não quer fazer.”

“Com a pandemia todas as casas de profissionais viraram filiais das empresas e podem ser alvo de ataques.”

“É importante fazer uma seleção criteriosa do que você vai publicar O brasileiro não se preocupa muito com suas informações. 40% dos brasileiros não se importam em compartilhar uma informação pessoal.”

“O brasileiro usa muitos serviços digitais, faz muita coisa paga pelo computador. Isso gera muita produtividade, mas atrai a atenção de criminosos. Imposto de renda, eleições, redes sociais. Tudo isso faz com que os sistemas digitais brasileiros recebam atenção por parte dos criminosos de diversos países do mundo.”

“A segurança digital não tem fronteiras e por isso a preocupação tem que ser do usuário. O criminoso internacional é inalcançável pelas autoridades policiais brasileiras.”

“A vida pessoal e profissional das pessoas se mesclou muito nos últimos meses com o trabalho remoto. Para a maior parte das empresas isto foi drástico. Não havia capacitação e nem tecnologia disponível para lidar com este contexto.”

“Quem quiser ter uma presença em rede social sem se expor deve ficar atento às configurações de acesso; uma forma é permitir que seus dados sejam vistos apenas pelas pessoas que você conhece.”

“Não publique uma foto do seu filho com o uniforme no peito. Esta exposição traz uma informação que pode ser importante para um criminoso.”

“O uso de dados varia de um país para o outro. Tudo tem a ver com a pessoa saber o que pode ser feito com os seus dados. Nos EUA as empresas de saúde avaliam as mídias sociais para classificação de risco de saúde.”

“Seus posts podem comprometê-lo com o uso correto da língua até em uma entrevista de emprego.”

“O LinkedIn tem os mesmos benefícios, facilidades e brechas das demais redes sociais. A grande parcela dos riscos está na mão do usuário.”

“Para ter uma navegação segura na rede é importante ter proteção nos smartphones.”

“25% dos aplicativos que estão nas lojas oficiais são vulneráveis.”

“Uma forma de lidar com o mundo de senhas é criar um algoritmo próprio, ao qual se adiciona um elemento característico do site que você entra.”

“Nenhuma nuvem é segura por natureza. Os cuidados com os dados na nuvem têm que ser os mesmos que temos com os de um servidor.”

“Para quem tem funcionários trabalhando em home office com equipamentos próprios e importante estender a proteção de dados para estes computadores.”

“Não existe sistema operacional mais ou menos vulnerável a ataques. Se você pode escrever um aplicativo para um sistema operacional, pode escrever um vírus para ele também.”

“O conceito do uso dos dados legítimos não é ruim. Ele fornece informações de interesse do usuário.”

“Minha opinião é de comedimento no uso de serviços digitais; devem ser usados os que proporcionam produtividade, mas com precaução.”

“Existe a necessidade de legisladores tomarem medidas éticas sobre machine learning.”

“A segurança digital deve ser concebida na hora em que cria o projeto, assim como se faz quando se fabrica um carro.”

“O mundo não parou na pandemia por causa da transformação digital. Vejo isso com otimismo, mas com prevenção. A história da humanidade mostra que a gente cria coisas e depois torna elas mais seguras. Isso continua acontecendo. É preciso criar ciberimunidade, que torna os ataques desvantajosos.”

“Segurança digital tem que ser tão simples quanto instalar um programa no seu aplicativo celular.”

“Educação, inteligência e solução de segurança são os três pontos fundamentais para garantir segurança de informação.”