Ir para o conteúdo Pular para o menu principal

Mandelli fala sobre ‘Ilusão e desilusão’ nas organizações

Consultor especialista em liderança aborda na ExpoGestão 2020 a dificuldade dos gestores em lidar com profissionais cada vez mais independentes. Liderança é um dos temas que será amplamente abordado na…

Consultor especialista em liderança aborda na ExpoGestão 2020 a dificuldade dos gestores em lidar com profissionais cada vez mais independentes.

Liderança é um dos temas que será amplamente abordado na ExpoGestão 2020. Entre os palestrantes, Pedro Mandelli – fundador e sócio da Mandelli&Loriggio, autor e especialista em liderança – falará sobre ‘Ilusão e desilusão nas organizações’.

Historicamente, as empresas já foram bons lugares para habitar, pois eram mais tranquilas e felizes e a percepção de risco era menor para os profissionais. De uns tempos para cá, esta percepção é muito alta em todas as funções”. Mandelli faz esta advertência sobre o cenário empresarial para mostrar a dificuldade que as lideranças encontram para manter o engajamento de seus times e fazer as coisas acontecerem.

Segundo ele, a maioria das pessoas tem diversas ‘ilusões’ sobre o mundo empresarial, como desenvolvimento profissional e ambiente mais flexível, mas acaba encontrando ‘desilusões’ diante da necessidade de fazer resultados de curtíssimo prazo, de uma carga de trabalho maior e porque tudo precisa ser feito e resolvido muito rápido. Já a liderança tem tido dificuldade de atuar em comportamentos opostos, como ser atenciosa e, ao mesmo tempo, firme e focada em obter resultados.

“A realidade moderna levou cada pessoa a se preocupar com as suas próprias perspectivas. Efetivamente, cada um assumiu a sua própria vida e carreira”, diz. Esta independência dos funcionários tornou muito mais difícil o papel da liderança, pois significa que, no lugar da capacidade de exercer a autoridade (que já não funciona), o líder precisa inspirar e conquistar as pessoas por meio da reputação.

Como estudos mostram que a capacidade de liderar é 30% inata e 70% resultado de aprendizado, é preciso que os líderes estejam dispostos a voltar para os bancos escolares para aprender sobre seu novo papel num contexto em que é preciso inspirar, engajar e motivar. “Engajamento e reputação não são questões hierárquicas, mas são tão necessárias quanto indicadores e resultados”, afirma Mandelli, destacando que a liderança, hoje, é a maior dificuldade das empresas.

De acordo com Mandelli, boa parte do papel do líder está em capacitar-se para incutir nos colaboradores o sentimento de serem donos do próprio trabalho (ownership); esclarecer o que eles ganham e perdem se atingirem ou não as metas, sendo justo na avaliação dos resultados (accountability); e manter o esforço contínuo de alinhamento das pessoas aos valores organizacionais, à forma de trabalhar e aos desafios (sense of belong).