Voltar 24 de Janeiro de 2022
  • Inovação e Tendências

  • ExpoGestão 5,50 min

Porto Itapoá capta R$ 750 milhões no mercado financeiro e avança ampliação

Em 2021, ao completar 10 anos de operação, o Porto Itapoá se consolidou como o quinto maior porto do Brasil em movimentação de contêineres. O desempenho geral do Terminal no ano passado foi 13,1% acima do resultado de 2020, com 498 mil contêineres movimentados. 

“A infraestrutura de logística tem sido um impulsionador da economia que, mesmo com as consequências da pandemia, contribuiu de forma significativa para dar condições à retomada do poder econômico brasileiro. O Porto Itapoá vem acompanhando essa performance positiva como um importante elo nesta cadeia de abastecimento do Brasil com os mercados internacionais e na cabotagem entre portos de outros estados”, afirma o presidente do Porto Itapoá, Cássio José Schreiner.

Para os próximos anos as previsões e projeções dos cenários nacional e internacional, levando em conta a participação do Terminal na logística brasileira, demandaram que a empresa avançasse em seu plano de ampliação.

Em 2021 o Porto Itapoá deu início a um projeto de captação de recursos no mercado financeiro para viabilizar um acréscimo de capacidade de sua estrutura de 1,2 milhão de TEUs para 1,6 milhão de TEUs, o que deve ser uma das maiores capacidades operacionais entre os portos de contêineres do País.

Reconhecido pela Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, do Ministério da Infraestrutura, como um projeto prioritário para a logística nacional, o plano de expansão do Terminal, ampliará a área de pátio do Porto Itapoá em mais 200 mil m², finalizando uma área total de pátio de 450 mil m². Os investimentos também devem contemplar novos veículos e equipamentos de grande porte para movimentação de contêineres.

No dia 17 de dezembro de 2021 o projeto de captação de recursos foi concluído culminando com a captação de R$ 750 milhões, através da emissão de debêntures incentivadas, processo esse coordenado pelo BTG, com participação da XP. A consolidação do financiamento avançou principalmente em função da saúde financeira da empresa, como a evidente liquidez e geração de caixa, somada ao planejamento operacional e comercial do Terminal.

LINHA DO TEMPO

· O Porto Itapoá iniciou suas obras em 2007 como um projeto greenfield.

· Em 2011, deu-se início às operações do terminal, com capacidade instalada para movimentar 500 mil TEUs/ano. Em dois anos de operação essa capacidade já tinha sido superada anualmente, dando condições e viabilidade para iniciar seu processo de expansão.

· As primeiras obras da ampliação começaram em 2016, após a obtenção de todas as licenças. Concluída a primeira fase de ampliação em 2018, atualmente, o Porto Itapoá tem 250 mil m² de pátio, 800 metros de píer e conta com seis portêineres.

· Agora, com a nova fase de ampliação, a área de pátio do Porto Itapoá terá mais 200 mil m², totalizando 450 mil m².

Porto Itapoá: eficiência, inovação e sustentabilidade

Uma das Empresas Mais Inovadoras do Sul do País, de acordo com ranking da Revista Amanhã, o Porto Itapoá agrega diferenciais de eficiência, modernidade e tecnologia em suas operações e serviços. Aliado a isso, faz parte do negócio e dos diferenciais do Porto Itapoá estar atento às necessidades dos clientes, valorizando os relacionamentos, conquistando altos índices de satisfação e fidelização.

Ao centralizar as demandas dos clientes em um único processo de atendimento, entrega alto índice de resolução ao cliente, seja ele importador, exportador, armador, despachante ou transportador. Por tudo isso, o Terminal obteve a melhor avaliação entre os portos do país no ranking do Instituto Brasileiro de Relacionamento com o Cliente (IBRC), em parceria com a Revista Exame. Esse reconhecimento coloca o Porto Itapoá como referência em modelos de atendimento ao cliente entre grandes marcas nacionais e internacionais com atuação no Brasil.

Além de atender a agroindústria de Santa Catarina – abrangendo as cadeias de proteínas animal e madeira – a movimentação de cargas de empresas do Estado inclui automóveis e autopeças, motores elétricos, setor metalomecânica e a indústria da linha branca. Esses segmentos representam cerca de 50% do volume movimentado pelo Porto. Os demais 50% de cargas movimentadas em Itapoá são de empresas de outros estados como São Paulo, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Espírito Santo, que buscam a eficiência do Terminal catarinense como alternativa logística.

Isso acontece tanto pela eficiência operacional, qualidade e agilidade do atendimento ao cliente, como por sua localização privilegiada na Baía da Babitonga. As condições seguras e facilitadas, com águas calmas e abrigadas da Babitonga e a profundidade natural do canal de acesso, são propícias para a chegada e saída de grandes navios que operam em nosso país. Essas condições evitam atrasos por interferências climáticas ou problemas de assoreamento que poderiam comprometer a profundidade no canal de acesso.

Cássio Schreiner complementa: “2021 foi um ano desafiador em que as incertezas e restrições impostas pela pandemia deram lugar rapidamente à uma forte retomada da demanda. E, com muito trabalho, profissionalismo e planejamento, conseguimos superar obstáculos e aproveitar a nova onda de crescimento. Com isso, estamos comemorando recordes operacionais, aumentando os níveis de eficiência e qualidade nos serviços e conquistando o reconhecimento dos clientes e do mercado”.


Autor

ExpoGestão

Ao longo de 18 anos, a ExpoGestão se consolidou como um dos mais renomados encontros empresariais do Brasil. A ExpoGestão se converteu em uma plataforma de soluções, mantendo nosso DNA: uma curadoria primorosa, que sente as alegrias e dores do gestor brasileiro e lhe traz, sob medida, os conteúdos mais relevantes, instigantes e inspiradores – de saúde mental a transformação digital, do novo papel da liderança a cenários político-econômicos, de inovação a estratégia.


Experimente nossa plataforma. São mais de 50 vídeos para você se inspirar


Saiba Mais

Conteúdos Relacionados

Outras Postagens