Leia nossos

conteúdos

  • ExpoGestão
  • min

Convergência de dados e IA na gestão financeira e avaliação de crédito

A capacidade de processamento e armazenamento de dados não é mais exclusividade do chão de fábrica que passou pelo processo de evolução para a indústria 4.0. Durante a Expogestão 2020, Robson Garcia, head de Negócios e Inovação da Neocredit, discorreu sobre como essa jornada também faz parte das áreas financeiras, impactando os negócios como um todo. “A tecnologia possibilitou a tomada de decisões de forma muito mais inteligente. Os dados podem melhorar meu negócio, reduzir riscos, aumentar a receita e potencializar o meu fluxo de caixa”, destacou.

A aversão à tecnologia, muitas vezes causada pelo sentimento de atraso, não deve causar a paralisação da jornada de inovação. Não dá para estar à frente sempre e em tudo, principalmente considerando a rapidez com que as coisas estão acontecendo: “Eu preciso entender como eu me conecto ao que tenho disponível, ao volume e à variedade de dados para analisar o passado e a complexidade das organizações”. Robson acrescentou que machine learning, algoritmos e big data não devem assustar, já que são apenas ferramentas. A estratégia não está com as máquinas, ela continua nas mãos e na mente dos decisores que se utilizam desses dados.

O momento exige cada vez mais a personalização dos processos, mudando também as relações comerciais das empresas. Os critérios para venda passaram a ser mais complexos, ao passo que também precisam ser mais rápidos. E aí que entram as estatísticas para isentar preconceitos de quem pode ser um bom ou mal cliente, reduzindo as variáveis. A automação é um passo muito importante para a criação de dados consistentes, conduzindo inclusive para rever o que deu errado e por quê.