Voltar 24 de Março de 2022
  • Inovação e Tendências

  • ExpoGestão 7 min

Maturidade digital: como saber se a sua gestão está no caminho da transformação digital

Você sabia que o futuro do seu negócio depende cada vez mais do nível de maturidade digital da sua empresa? Segundo análise da consultoria McKinsey, empresas brasileiras líderes em maturidade digital apresentam maior crescimento e melhor desempenho financeiro no mercado.
Em uma sociedade com um comportamento cada vez mais digital, as indústrias também precisam se adaptar a essa nova realidade. Mas, para chegar até lá, é preciso ir além da aquisição de todas as ferramentas tecnológicas que você encontrar pelo caminho. Por trás de cada nova tecnologia, é preciso ter estratégia, acompanhar a velocidade e o comportamento disruptivo do mercado. E sem transformação digital, não há maturidade digital.
A cultura de uma empresa, os valores e o potencial da força de trabalho também são pilares que irão construir uma gestão com mais maturidade digital.

Maturidade digital é o potencial que uma empresa tem de competir dentro de um ambiente essencialmente digital, um estágio que se alcança depois da transformação digital. Ela é tão relevante para a gestão dos negócios que o Google criou em 2019, em parceria com o Boston Consulting Group, o gMaturity, um índice que avalia formatos, tipos de audiências, métricas de campanhas e automação de processos de marketing digital de marcas e empresas.
O gMaturity as classifica em quatro estágios:

  • Empresas Nascentes — nível básico, pouco atentas às suas estratégias digitais e que usam dados mantidos por outras empresas;
  • Empresas Emergentes — em processo de armazenamento e tratamento de dados, mas ainda sem integrar resultados;
  • Empresas Conectadas — conectam e interligam informações multicanais, cruzam cruzar resultados e desenvolvem métricas específicas;
  • Empresas Multimomento — usam a tecnologia para personalizar a experiência dos usuários, estimulando a individualidade e experiência única.

O Boticário foi a primeira empresa brasileira a atingir a classificação multimomento, o mais alto nível do gMaturity, graças a uma estratégia única em todos os seus canais, uso de ferramentas como Analytics e visão integrada dos seus consumidores.
No Brasil, os setores de varejo, finanças e mobilidade fecharam 2021 com o maior número de empresas que alcançaram estágios avançados em maturidade digital. E as demais empresas, como estão?


Micro e pequenas empresas, tão importantes e tão distantes

Elas representam 30% do PIB brasileiro, 90% dos novos empreendimentos e mais de 50% dos postos de trabalho existentes no país. Mas, quando o assunto é maturidade digital, elas ainda têm um grande desafio pela frente.

É o que aponta um diagnóstico elaborado pela Fundação Getúlio Vargas em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Segundo a pesquisa, 66% das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) brasileiras se encontram nos níveis 1 e 2 de maturidade digital. Dessas,18% ainda estão no estágio analógico, e 48% são emergentes.

O “Mapa de Digitalização das Micro e Pequenas Empresas Brasileiras” criado pela FGV e a ABDI analisa dados deste importante segmento da economia nacional e fornece insumos que podem contribuir para a construção de estratégias mais assertivas no futuro para a transformação digital dos micro e pequenos negócios.

O Mapa também mensura o grau de implementação de um conjunto de 25 boas práticas digitais e a utilização das tecnologias habilitadoras deste processo.

Tem interesse em conferir a pesquisa completa e saber mais sobre a transformação digital das micro e pequenas empresas brasileiras? CLIQUE AQUI.

Diante deste cenário, como atingir a maturidade digital?

O primeiro passo para alcançar a maturidade digital de um negócio é desenvolver um diagnóstico e descobrir em que nível sua empresa está. Essa visão estratégica vai permitir que a gestão priorize investimentos em transformação digital a partir das dores identificadas no mapeamento..
É uma transformação que exige investimento, e as grandes empresas brasileiras estão conscientes disso. Segundo a pesquisa Agenda 2022, realizada pela Deloitte Global, nove em cada dez empresas da pesquisa devem ampliar ou manter investimentos em qualificação tecnológica para 2022.

Entre os principais investimentos visando a transformação digital das empresas, estão aplicativos, ferramentas e sistemas de gestão (96%), gestão de dados (95%) e canais de venda online (71%).

O Google, em conjunto com a consultoria McKinsey, desenvolveu cinco critérios para a maturidade digital das empresas brasileiras:

Acesso

Capacidade de interagir com produtos conectados e utilizar a internet e outros aplicativos para PCs e smartphones.

Segurança
Conhecimentos em boas práticas de proteção de dados, diagnóstico de confiabilidade de uma fonte e discernimento sobre comportamentos ilegais no ambiente digital.

Uso
Maturidade em ações online e consumo de conteúdo em múltiplos formatos. Capacidade de encontrar informação de interesse e realizar transações online.

Cultura Digital
Capacidade de descobrir novas tecnologias e se manter atualizado em relação a softwares e hardwares.

Criação

Vocação para a criação voltada para o ambiente virtual, uso de ferramentas para gerenciamento de publicidade online e promoção de conteúdo, programação e desenvolvimento de sistemas.

Para a McKinsey,  empresas que desejam ser bem-sucedidas na jornada de transformação digital precisam estar atentas à estratégia e executarem iniciativas digitais dentro ou fora da empresa. Além disso, a consultoria lista que a organização precisa:

– Desenvolver novas capacidades;
– Garantir a responsabilização pela transformação;
– Ter líderes com conhecimento digital;
– Digitalizar ferramentas e processos de trabalho de uso diário;  – Comunicar com frequência o propósito de transformação digital da empresa.

Atingir a maturidade digital – e implementar a transformação digital – é determinante para o futuro das empresas.





Autor

ExpoGestão

Ao longo de 18 anos, a ExpoGestão se consolidou como um dos mais renomados encontros empresariais do Brasil. A ExpoGestão se converteu em uma plataforma de soluções, mantendo nosso DNA: uma curadoria primorosa, que sente as alegrias e dores do gestor brasileiro e lhe traz, sob medida, os conteúdos mais relevantes, instigantes e inspiradores – de saúde mental a transformação digital, do novo papel da liderança a cenários político-econômicos, de inovação a estratégia.


Experimente nossa plataforma. São mais de 50 vídeos para você se inspirar


Saiba Mais

Conteúdos Relacionados

Outras Postagens