Leia nossos

conteúdos

  • Gestão e Negócios
  • 5,19 min

Porto Itapoá contribui para o desenvolvimento econômico do Norte catarinense

Além de viabilizar a realização do comércio exterior, a instalação de um terminal portuário proporciona o crescimento dos negócios e o desenvolvimento econômico da região no seu entorno. Com 11 anos de atividades, o Porto Itapoá, um dos maiores terminais portuários do Brasil na movimentação de contêineres, vem contribuindo para elevar a Baía da Babitonga, no litoral Norte de Santa Catarina, ao mesmo patamar dos grandes complexos portuários do país.
O Complexo Portuário da Babitonga, que com o Porto Itapoá, passou a responder por quase 60% da movimentação do setor de Santa Catarina (ANTAQ 2019), é um dos mais importantes ativos portuários do País e estratégico para a infraestrutura de transporte e logística do Estado. Os municípios localizados a, no máximo, 100 km de distância da Baía da Babitonga concentram metade do PIB (Produto Interno Bruto) industrial dos estados de Santa Catarina e Paraná.
Em 10 anos, a área de influência direta do Complexo da Babitonga tem potencial de saltar de 16 para 48 empresas portuárias e retroportuárias com investimentos privados diretos que podem chegar na casa dos R$ 15 bilhões, passar de uma geração de renda anual de R$ 300 milhões para R$ 1,8 bilhão e saltar dos atuais 8.500 empregos para 45 mil oportunidades de novas vagas. Associado ao potencial e dinamismo econômico de Santa Catarina e toda a região Sul do Brasil, o Complexo Portuário da Babitonga é um modelo em investimentos em infraestrutura e logística.
O Porto Itapoá está posicionado entre as regiões mais produtivas do Brasil, contemplando importadores e exportadores de diversos segmentos empresariais e de diferentes estados. Do total de cargas movimentadas pelo Porto Itapoá cerca de 50% são de empresas de outros estados que buscam a agilidade e eficiência do Terminal catarinense, principalmente para a importação de eletrônicos, entre outros itens. Isto amplia a geração de riqueza para o estado de Santa Catarina.
Riqueza e infraestrutura em Itapoá
Um dos benefícios da instalação do Porto Itapoá foi o desenvolvimento da cidade que o sedia. Com a chegada do porto, a receita do município de Itapoá saltou de R$ 35 milhões para aproximadamente R$ 200 milhões, mais de 570% de crescimento. Somente em relação à arrecadação do Imposto Sobre Serviço (ISS) o salto foi de R$ 210 mil por ano (2010) para aproximadamente R$ 20 milhões por ano (2021), um acréscimo de mais de 9.000%.
Os novos postos de trabalho também foram ampliados na cidade. O Terminal gera aproximadamente 1.200 empregos diretos e 4.000 indiretos, sendo que 50% da mão de obra economicamente ativa em Itapoá está ligada à atividade portuária. Os benefícios proporcionados pelo empreendimento portuário vão além da área econômica: o Porto já investiu R$ 37 milhões nas áreas social e ambiental e conta com 52 programas socioambientais realizados anualmente.
O Porto Itapoá contribuiu ainda com a infraestrutrura do município. Foram 16 quilômetros de vias pavimentadas executadas pelo Terminal com investimento de R$ 61 milhões; R$ 42 milhões de investimento para prover energia de alta capacidade ao município; cerca de 1.600 horas de capacitação para moradores da cidade; 285 hectares de Reserva Particular do Patrimônio Natural criada; e R$ 700 mil investidos no Programa de Compensação da Atividade Pesqueira.
Ampliação e investimentos
Para os próximos anos as previsões e projeções dos cenários nacional e internacional, levando em conta a participação do Terminal na logística brasileira, demandaram que o Porto Itapoá avançasse em seu plano de ampliação. A segunda fase das obras de expansão do Terminal, fruto de um investimento de R$ 750 milhões, já teve início e será concluída até o fim de 2023.
Reconhecido pela Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, do Ministério da Infraestrutura, como prioritário para a logística nacional, o projeto de expansão ampliará a área de pátio do Terminal em mais 200 mil m², finalizando uma área total de pátio de 450 mil m². A capacidade de movimentação praticamente irá dobrar, passando de 1,2 milhão de TEUs para 2 milhões de TEUs por ano.
O novo investimento do Porto Itapoá na ampliação da sua capacidade terá impacto direto no município, aumentando a arrecadação via ISS (Imposto Sobre Serviços) e torna mais atrativa a chegada de outras empresas que prestam suporte à atividade portuária em Itapoá e Garuva. “Temos uma oportunidade imensa em Itapoá, são mais de 10 milhões de metros quadrados de área que podem receber investimentos diversos em empreendimentos de suporte à atividade portuária. Além disso, temos a chance de planejar esse crescimento para que aconteça de forma ordenada, respeitando as boas práticas socioambientais”, afirma o presidente do Porto Itapoá, Cássio José Schreiner.