Ir para o conteúdo Pular para o menu principal

Ética em um mundo em profunda transição

  Muito bem humorado e com conhecimento acumulado em seus 91 anos de vida e mais de 70 de experiência como executivo, palestrante, professor e consultor em temas ligados à…

0

 

Muito bem humorado e com conhecimento acumulado em seus 91 anos de vida e mais de 70 de experiência como executivo, palestrante, professor e consultor em temas ligados à ética e à governança corporativa, Lélio Lauretti cativou a plateia da Expogestão ao discorrer sobre “Ética em um mundo em profunda transformação”. Lauretti é professor, consultor, autor e sócio-fundador do IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa.

Lélio defendeu o papel fundamental exercido pela ética em uma fase de profunda transformação da sociedade, migrando de um século dominado pela economia para um novo em que a ética será dominante.  “A ética está em uma crescente, enquanto a corrupção vem perdendo suas bases de sustentação como o sigilo absoluto, a cumplicidade e o sentimento de impunidade”, declarou o palestrante.

Disse que não há aumento de corrupção e sim maior transparência, que faz com que a corrupção seja mais evidente. Continuou explicando que não existe mais sigilo absoluto, que a cumplicidade perde espaço e o sentimento de impunidade está cada vez menor: “No Brasil tudo acaba em pizza é uma frase que já não é mais tão real, com tantos processos e prisões acontecendo”, explicou.

“Quando surge o outro, nasce a ética”, frase de Umberto Eco, e “Ama teu próximo como a ti mesmo”, citação da cultura judaica cristã, foram usadas por Lélio para conceituar ética. “Não é uma virtude solitária. Ela se revela no relacionamento entre as pessoas”, explicou. Ela expressa o equilíbrio entre o amor próprio e o respeito pelos outros em um conjunto de princípios universais, afirmativos e duradores, orientado pelo bem comum.

Mudanças profundas

Em seguida, o professor discorreu sobre as mudanças vivenciadas no século 20, período marcado pela supremacia do mercado: “a economia ditou e influenciou a maior parte da vida do século 20”. Como pontos positivos do século passado, destaque para os grandes avanços tecnológicos, na medicina, direitos humanos, com avanços significativos na gestão empresarial e na influência das empresas na sociedade.

Entretanto, foi um período que deixou marcas negativas como milhões de mortes nas grandes guerras e conflitos e a predominância do interesse econômico no plano das decisões pessoais e corporativas. Isso também influenciou negativamente a sociedade com a cultura do desperdício como estilo de vida e um consumo exagerado.

O século atual, de acordo com Lélio, será marcado pela ética. Entre as principais mudanças, cita o foco na qualidade de vida, a comunicação ultra conectada, o deslocamento do eixo econômico, a forte pressão sobre governos na definição de prioridades e a valorização das ações do “bem”.

Continuou a palestra aliando os conceitos de ética e mudanças para defender a importância da governança corporativa, quando os princípios éticos somam-se aos princípios técnicos. As empresas continuam com sua base econômica, mas têm o bem comum entre suas prioridades. Também defendeu a importância do código de ética nas corporações, mas mais do que um manual, os princípios de respeito e solidariedade devem ser os guias.