Voltar

Cultura Corporativa/Valores/ Alta Performance

Impactos da pandemia nos valores corporativos

O mundo em transição

É cada vez mais forte a percepção de que os negócios são dependentes da sociedade e a sociedade é totalmente dependente do meio ambiente.

A atual crise provocada pela Covid-19 soma-se a problemas que o mundo já vinha enfrentando: as mudanças climáticas, o aquecimento global e a maior extinção de espécies em 65 milhões de anos. Como enfrentar – e superar – este quadro? “O planeta está em estado de transição, temos de nos transformar e construir um mundo melhor, e a única maneira de fazer isso é trabalhando juntos, formando uma resiliência coletiva.” A pergunta e a resposta foram feitas pelo líder visionário inglês Richard Barrett, na palestra “Impactos da pandemia nos valores corporativos”, dada no primeiro dia da Expogestão 2020.
Escritor e palestrante, Richard Barrett é presidente do Barrett Values Centre, fundador da Academy for the Advancement of Human Values, membro da World Business Academy e ex-coordenador de Valores do Banco Mundial. Criador dos Instrumentos de Transformação Cultural, ensina no curso de liderança Consulting and Coaching of Change (na Universidade de Oxford e na HEC Paris), além de ser professor na Royal Roads University, no Institute for Values-based Leadership e palestrante na Universidade de Exeter.

Para Barrett, obter benefícios e ver oportunidades na atual crise pandêmica é uma questão de sermos mais flexíveis na nossa forma de reagir a situações. “Algumas empresas – diz – têm se adaptado bem e melhorado, especialmente no contexto cultural. Organizações que cuidam dos funcionários colhem os benefícios, entre eles o sentimento crescente de uma cultura essencial forte. Os funcionários desenvolvem um senso de conexão, quando são bem cuidados, fortalecendo uma cultura corporativa.”

O trabalho no sistema home office, por exemplo, é ao mesmo tempo um avanço e uma demonstração de confiança. “Conheço cidades como São Paulo, sei como as pessoas perdem tempo no deslocamento para o trabalho. Esse tempo é recuperado no home office, possibilitando investir em aperfeiçoamento. Não queremos voltar ao normal.”

Decisões baseadas em valores

Culturas fortes, afirma Richard Barrett, “são aquelas em que as decisões são baseadas em valores”. Por isso, segundo o palestrante, os líderes devem reconhecer a importância dos valores, entre eles confiança, resiliência e adaptabilidade. “Se quiser mudar a cultura da empresa, mude a cultura dos líderes; se não conseguir, mude os líderes.”

É cada vez mais forte a percepção de que os negócios são dependentes da sociedade e a sociedade é totalmente dependente do meio ambiente. Se o ambiente colapsa, a sociedade colapsa e os negócios colapsam. Isso, para Barrett, é o que está acontecendo hoje, provocado pela pandemia. “Não estamos conseguindo superar a Covid-19 porque falta coordenação internacional. O que se vê é algumas nações se saindo melhor no combate – coincidentemente, entre elas estão as que têm mulheres no comando.”

“Hoje temos dor e sofrimento, mas a dor aponta o que precisamos mudar para termos uma vida melhor. Se algo dói no corpo, procuramos remédio para melhorar. Quando alcançarmos a consciência de humanidade e criarmos uma coesão social, alcançaremos um novo estágio na evolução.”

  • Cultura Corporativa/Valores/ Alta Performance

Richard Barret

Presidente do Barrett Values Centre

Linkedin

Conteúdos relacionados

Mais Conteúdos

Patrocínio:




Entidades Parceiras:

Apoio de Mídia:

Realização:

Parceiros:

Franke
Michael Page
kpmg
Qlik
Toccatto
Target
Sercompe
Silva Santana & Teston
Moore
Sympla
Hype50+
Aylmer
Instituto Cliente Feliz
Escola do Teatro Bolshoi no Brasil
Mandelli & Logiggio
By the Bed
Tendências
SEBRAE
Oxford Porcelanas
STRAUSS

ExpoGestão o caminho para a mudança começa agora

Nosso objetivo é trazer a inspiração necessária a tempos de incerteza e adaptação, com as boas práticas no mercado, para construir a liderança de que o mundo precisa.

"Aprender é a única coisa de que a mente nunca cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende" Leonardo Da Vinci